Subir
Loading...
» Pepitas Bíblicas:
22.12.10

3 Reis Magos? OPS!

3RM Tanto “críticos” como “religiosos”, INVENTAM o que querem.
Alguns religiosos deram “nomes, títulos e NÚMEROS” àquelas pessoas que visitaram o menino Jesus e os “críticos” querem acreditar que tais personagens nem tenham existido.
Hoje sabe-se que eles nunca foram REIS.
Provavelmente eram “astrólogos” ou “adivinhadores”, que consultavam as estrelas, considerando que eles só chegaram ao local onde a criança estava, porque foram guiados por uma “estrela”.
Heródoto dizia que os “magos” eram uma “tribo dos medos (aparentados com os persas)”.
Outros dizem que, com o tempo, os caldeus (ou Babilónios antigos) começaram a chamar os sacerdotes medos de “magos” e, por isso, ficaram conhecidos por esse nome.
Justino, o Mártir, Orígenes e Tertuliano os consideravam como “astrólogos”.

Parece que vieram daquela região, onde hoje ficam o Iraque (ou a antiga Babilónia) e o Irão (ou a antiga Pérsia).
Mas, segundo a Bíblia, NÃO foram enviados por Deus, mesmo porque Deus proibia “a consulta às estrelas ou as “adivinhações”.
Inclusive, se os “magos” voltassem ao Palácio, depois de visitar o menino, o rei Herodes teria morto a criança.
Assim, a “estrela de Belém” NÃO é nem poderia ser um símbolo cristão.
Quando Deus quis AVISAR sobre o nascimento, Ele avisou os “pastores de ovelhas”, para irem à “manjedoura” (Lucas 2).
Os magos só apareceram DEPOIS, quando o menino já estava “numa casa” (Mateus 2).

No entanto, na representação do PRESÉPIO, que inventaram nos anos 1200, mostram os “magos” na manjedoura, coisa que nunca aconteceu.
Então, os “religiosos” inventam suas TRADIÇÕES, mas fazem-no erradamente. Não é que a Bíblia esteja errada, deturpam (ou alteram) os seus registos.
Os “críticos” fazem a mesma coisa.

Alguns dizem que a “estrela de Belém” foi uma “super nova” ou um “alinhamento de planetas”, etc., e usam para “provar”, tabelas astronómicas que indicam ter havido algo parecido por volta de 4 a 10 a.C.
Na realidade, isso não passa de uma invenção. Algum “fenómeno” celeste pode até ter ocorrido mesmo nesses anos que citam, mas não teria nada a ver com o nascimento de Cristo. Apenas querem acreditar nisso, para mostrar que a Bíblia está errada quanto ao ANO em que Jesus nasceu.

Se Jesus tivesse nascido no ano 4 a.C. ou antes disso, NÃO poderia ter “trinta anos” em 29 d.C., o que mostraria que a Bíblia estaria errada, pois ela diz, com uma precisão HISTÓRICA, que Jesus começou a sua obra no “décimo quinto ano de Tibério César” (Lucas 3:1-3) e, pela História, vê-se que Tibério foi empossado no ano 14 d.C.
SE foi empossado em 14, seu “décimo quinto ano” foi em 29 (ou 14+15).
Se contarmos 30 anos para trás, a partir de 29, chegaria-se-à ao ano 2 a.C., pois de um período “d.C.” para “a.C.”, acrescenta-se 1 (um) ao resultado final, para que fique exacto no calendário gregoriano.
Portanto, Jesus teria nascido, mesmo, “antes do ano zero”, mas apenas DOIS anos antes e não “quatro a seis anos”, como os “críticos” querem acreditar.
Assim, tanto “religiosos” como “críticos” ALTERAM os factos e INVENTAM os seus “mitos”, sem coerência alguma com o relato verdadeiro, que é o mostrado pela Bíblia.

: Lista de Comentários :

: solidariedade :

The Breast Cancer Site